Recordes no Paramotor | Escola Rio Paramotor

Recordes no Paramotor

Blog | 6 | 1 | 30/07/2021

Recordes no Paramotor - 1

Quer desafiar seus limites? Saiba mais sobre a homologação de recordes Nacionais e Mundiais no Paramotor

Nos últimos dias, o Mineiro Leo Pamplona decolou de Itumbiara, Goiás e pousou em Toledo no Estado do Paraná marcando 865km de distância em voo e se tornando recordista Brasileiro de distância em linha reta no XC Brasil, desbancando o Cearense Nildeon Melo que tinha a marca anterior de 747.5km cravada desde 2018. Com feitos EXTRAORDINÁRIOS como esses, muitos pilotos ficam em dúvida sobre tudo o que é preciso fazer para superar seus limites. Vamos falar sobre os tipos de recordes, como homologar nacionalmente e internacionalmente.

Recordes no Paramotor - 3

O XC Brasil e as marcas de cada Piloto

A Confederação Brasileira de Voo Livre CBVL disponibiliza uma plataforma gratuita onde os pilotos baixam os arquivos de GPS dos seus voos contendo todos os detalhes de suas marcas. Ao lado, informações do voo de 865km do Leo Pamplona.

O XC Brasil e a liga específica de paramotor tem sido a principal ferramenta de registro e competição de marcas entre os pilotos. Cada distância e formato de voo dá uma pontuação específica e ao baixar seu voo o sistema identifica todos os atributos do voo, se é um triângulo FAI, as distâncias máximas de percurso ou geodésica. O XC Brasil identifica também áreas de espaço aéreo controladas e notifica o piloto sobre a irregularidade daquele voo. 

As marcas costumam valer até que se bata determinada distância e alguns pilotos "brigam" para competir pelo total de pontuação no período do ano vigente.

A ABPM aproveitando o sucesso e alcance dessa ferramenta está disponibilizando aos seus associados um log-book com formato semelhante ao XC Brasil que promete ser um enorme sucesso.

Através do XC Brasil a comunidade de pilotos de paramotor têm conhecido marcas EXCEPCIONAIS, voos ESPETACULARES de muita relevância entre os esportistas mas é importante esclarecer que essas marcas não são obrigatoriamente reconhecidas pela entidade que organiza os recordes nacionais e notifica a FAI para reclamar recordes mundiais, entenda o porquê.

 

CBPM, diretamente filiada ao CAB

Hoje, a Confederação Brasileira de Paramotor é a responsável por reconhecer os recordes Brasileiros que estejam adequados ao formato de modalidades de recordes da FAI.  A CBPM recentemente se desfiliou da ABUL e se filiou diretamente ao Comitê Aerodesportivo do Brasil, o CAB e este é o responsável por toda a gestão do Aerodesporto no Brasil, incluindo os recordes.

Segundo a CBPM, em seu site, os recordes Brasileiros oficiais são os seguintes:

- RPF1T - DISTANCIA EM LINHA RETA - 479,30 KM - 22.09.2020 - ROGEAN SA

- RPL1T - DISTANCIA EM LINHA RETA - 528,75 KM - 20.09.2017 - CESAR MEDEIROS

- RPL1T - DISTANCIA EM CIRCUITO FECHADO - 222,4 KM - 11.06.2017 - CESAR MEDEIROS

- RPL1T - DISTANCIA EM CIRCUITO FECHADO - 222,4 KM - 11.06.2017 - PAULO SEABRA

- RPF2T - DISTANCIA EM LINHA RETA - 379,80 KM - 05.07.2008 - MIGUEL ESTEVES 

É preciso lembrar que a CBPM só irá reconhecer marcas de pilotos que sejam associados a entidade e que respeitem as regras de cadastramento de recordes estabelecidas. Esse blog não tem o intuito de julgar o caráter de tais regras ou mesmo a legitimidade de uma ou outra entidade no reconhecimento dos recordes. Muitos pilotos nem mesmo tem tido qualquer interesse nesse reconhecimento, se contentam em divulgar seus recordes no XC Brasil e compartilhar as experiências com os demais pilotos nos grupos de whattsapp, mas a motivação da gente na Escola Rioparamotor é difundir o máximo de informações entre os pilotos uma vez que MARCAS ESPETACULARES estão sendo batidas, são voos que com o respeito de regras e detalhes as vezes muito simples, podem ser oficializados como recordes nacionais e internacionais.

O que diz a CBPM sobre o registro de recordes FAI:

Para registrar recordes Nacionais e consequentemente registrar recordes na FAI o piloto deve ser certificado pela CBPM com seu CPD válido e em dia além do seu SPORTING LICENCE FAI emitido pelo CAB também em dia.

Deve também estar em dia também com as regras vigentes na RBAC 103, isto é, com seu certificado de aerodesportista e seu certificado da aeronave emitidos e asa adesivada com seu prefixo.

Ler atentamente as regras FAI que listamos resumidamente na matéria, clique aqui.

Recorde definido, fazer um comunicado formal a CBPM através de um formulário próprio para que eles definam um observador FAI.

O mais importante: REALIZAR SEU RECORDE!
E depois é encaminhar o formulário de reclamação de recorde para a FAI.


Mais alguns links interessantes:

Para fazer seu cadastro na CBPM: clique aqui

Para pesquisar os recordes mundiais vigentes: clique aqui

Lista de instrumentos aceitos pela FAI para registro do vôo: clique aqui

A CBPM informa um prazo de 7 dias úteis para informar o recorde ao CAB e este a FAI.

LEO PAMPLONA, MG  RECORDISTA BRASILEIRO DE DISTÂNCIA NO XC BRASIL COM A MARCA DE 865KM

 

 

Recordes no Paramotor - 8

Os Recordes FAI, mais simples do que se imagina

Como todos sabem, a Federação Aeronáultica Internacional é a instância máxima do aerodesporto Mundial, essa entidade é que organiza todos os campeonatos, todos os recordes e que define quais são as entidades que organizam os recordes nacionais de cada modalidade do aerodesporto nos países associados. No Brasil o Comitê Aerodesportivo do Brasil - CAB é associado ao FAI.  A CBPM é diretamente associada ao CAB  portanto é através da CBPM que os recordes são homologados.

A FAI define tanto as categorias de recordes como as regras que o piloto precisa seguir para homologar esse recorde. E o envio desse recorde para a entidade é organizado através da entidade que representa a FAI no país, no caso a CAB através da CBPM.

Modalidades de recordes FAI:

  • DISTÂNCIA EM LINHA RETA SEM POUSO
  •  DISTÂNCIA EM LINHA RETA SEM USO DO MOTOR
  • DISTÂNCIA EM UMA LINHA RETA COM COMBUSTÍVEL LIMITADO
  • DISTÂNCIA EM UM CIRCUITO FECHADO SEM POUSO (triângulo FAI)
  • DISTÂNCIA EM UM CIRCUITO FECHADO SEM USO DO MOTOR (triângulo FAI)
  • DISTÂNCIA EM UM CIRCUITO FECHADO COM COMBUSTÍVEL LIMITADO (triângulo FAI)
  • ALTITUDE
  • TEMPO DE SUBIDA A UMA ALTURA DE 3.000 m ou 6.000 m
  •  VELOCIDADE EM UM CURSO RETO
  • VELOCIDADE SOBRE UM CIRCUITO FECHADO (triângulo FAI)

Todas as modalidades em questão são válidas tanto para voo solo como para voo duplo nas modalidades de decolagem a pé ou no paratrike. O co-piloto ou navegador no voo duplo não pode ter menos de 14 anos.

Recordes no Paramotor - 10

Algumas regras relevantes da FAI para os registros:

Peso: O peso da aeronave na decolagem, incluindo o piloto, combustível e todos os equipamentos auxiliares não deve exceder o limite máximo de peso permitido conforme a tabela no regulamento que define cada tipo de aeronave. Portanto recordes oficiais precisam ser pesados com a presença de um observador FAI.

É proibido pousar ou reabastecer durante uma tentativa de recorde, seja no solo ou no ar. Mesmo recordes sem restrição de limite de combustível. (quem nunca pensou em algum dispositivo de reabastecimento né?)

Um novo recorde deve exceder o recorde anterior em 1% para registros de distância e velocidade e em 3% para altitude e registros de altura.

Nenhum combustível, lastro ou outros itens descartáveis ​​podem ser descartados após a decolagem ou antes da conclusão do tentativa de registro.  (não pode alijar nada em voo!)

A decolagem deve ser em área plana para paramotores com decolagem a pé! Um Paramotor decolando com o pé deve decolar de uma superfície que não tenha inclinação maior de 1% em um raio de 100 m do ponto de decolagem.

O piloto e a tripulação devem possuir uma licença esportiva FAI (FAI SPORTING LICENSE).

No caso de recordes de “distância em linha reta” a distância deve ser medida como a geodésica unindo o ponto de decolagem e o ponto de pouso. (a menor distância entre os pontos no semi-círculo e não o percurso voado).

No caso de recordes na modalidade “motor desligado” a aeronave deve estar com o motor parado antes de cruzar a linha de partida e não deve ser reiniciada até depois de cruzar a linha de chegada. Existe um dispositivo homologado para registrar eventual uso do motor em voo.

Para os recordes com combustível limitado: A aeronave não deve transportar mais do que 7,5 kg de combustível, que pode ser usado conforme a necessidade.

Para os circuitos fechados temos:

As linhas de partida e chegada de um circuito fechado devem compartilhar um único ponto que é o ponto de partida e ponto final do circuito. (raio de 100m no local de decolagem).

Circuitos fechados menores ou iguais a 100 Km devem ser alcançados em um percurso de ida e volta ou triangular, triângulo FAI.

Os circuitos fechados de distâncias maiores devem consistir de três a seis pernas.

Todas as pernas dos circuitos fechados devem ter o mesmo comprimento com o seguinte desvio permitido:

- 3 pernas: todas as pernas devem ter entre 28% e 38% do comprimento total.

- 4 pernas: todas as pernas devem ter entre 20% e 30% do comprimento total.

- 5 pernas: todas as pernas devem ter entre 15% e 25% do comprimento total.

- 6 pernas: todas as pernas devem ter entre 11% e 27% do comprimento total.

Em circuitos fechados de três ou mais pernas, a mudança na direção do curso não deve exceder 145 graus em cada ponto de virada.

O comprimento de um circuito fechado deve ser medido como a soma das geodésicas que unem o ponto de partida com o ponto de chegada, através dos pontos de viragem na ordem voada pela aeronave.

Um circuito fechado só pode voar uma vez. (DÃA kkk)

A altitude da aeronave na linha de chegada não deve ser inferior à altitude da aeronave na linha de partida. (ATENÇÃO AOS DETALHES!, ISSO VALE PARA TODAS AS MODALIDADES DE RECORDE).

Para recorde de altitude:  A altitude alcançada deve ser a altitude real medida a partir do nível do mar, conforme definido pelos registros oficiais de cada país.

Nos recordes de tempo: O tempo medido deve ser aquele desde uma largada em pé em uma pista horizontal até atingir a área designada de altura acima da altitude de decolagem, conforme definido pelo instrumento calibrado  ao nível do mar e certificado pelo observador FAI.

Sobre Recordes de Velocidade:

O percurso deve ser reto com uma extensão mínima de 15 quilômetros.

Antes de cruzar a linha de partida, a aeronave deve voar nivelada pelos últimos 1.000 metros dentro de uma tolerância de 100 metros.

A altitude da aeronave na linha de chegada não deve ser inferior a sua altitude na linha de partida.

A velocidade adotada deve ser a média das duas velocidades de duas corridas consecutivas no mesmo percurso em direções opostas. As duas corridas devem ser concluídas em um tempo máximo decorrido de 1 hora sem pousar entre as corridas.

A altitude em que a aeronave cruza a linha de largada na segunda corrida deve estar dentro de 100m da altitude em que cruzou a linha de partida na primeira corrida.

Sobre velocidade em circuito fechado:

Registros podem ser reclamados para velocidade em circuitos fechados de 50, 100, 500 e 1000 km.

O comprimento do circuito fechado não deve ser menor do que a distância recorde que está sendo reivindicada.

Antes de cruzar a linha de partida, a aeronave deve voar nivelada pelos últimos 1.000 metros dentro de uma tolerância de 100 metros.

Recordes no Paramotor - 12

RAMÓN MORILLAS (ESPANHA) É O MAIOR RECORDISTA DO MUNDO NA ATUALIDADE NO MASCULINO,  COM 3 RECORDES VIGENTES, ALTITUDE, DISTÂNCIA EM LINHA RETA E MENOR TEMPO PARA ATINGIR 6.000M, CONFIRA AQUI.

 

Cesar Medeiros, Paulo Seabra e seus recordes Mundiais PL1T

Segundo Cesar, nosso querido recordista, sua inspiração para realizar o voo em circuito fechado que lhe rendeu por alguns anos o título de recordista Mundial foi uma marca do piloto e também recordista Miguel Esteves. Na ocasião, Miguel voou 379km no litoral gaúcho em um voo duplo com decolagem a pé.

Em 2017, ao se informar melhor sobre a possibilidade de enviar um recorde válido para a FAI através da recém criada CBPM, Cesar e Paulo Seabra pesquisaram os recordes da sua modalidade, o PL1 (paratrike solo) e viram que o recorde de circuito fechado era possível de bater, e então partiram para organizar o intento. 

Cesar conta ainda, que por uma distração no GPS, em sua primeira tentativa adentrou uma área controlada por apenas 70 metros mas que isso invalidou o recorde, mas que na segunda tentativa deu tudo certo.

Paulo relatou que em 11 de junho de 2017, data da quebra, amanheceu muito frio e com geada na grama onde eles decolavam, já era uma segunda tentativa mas que Cesar decolou e logo, ele conseguiu decolar também. A ideia era que um dos dois pilotos conseguisse a façanha mas que com a ajuda de Deus ambos conseguiram o recorde simultaneamente.

Em 2019 o Alemão Daniel Tydecks obteve a marca desse recorde com um voo de 303.3km

Recordes no Paramotor - 16

KAREN SKINNER (ESPANHA) É A MAIOR RECORDISTA DO MUNDO NA ATUALIDADE NO FEMININO,  COM 4 RECORDES VIGENTES, ALTITUDE, DISTÂNCIA EM LINHA RETA, EM CIRCUITO FECHADO E MENOR TEMPO PARA ATINGIR 3.000M, CONFIRA AQUI.

E pra terminar

Eu sei que parece óbvio, e o motivo do nosso blog é entender os recordes em sí mas vamos lá, não custa dar uma passadinha por alguns dos aspectos dos voos que se destinam a recordes e que são de alto nível: 

  • Respeito absoluto às regras da RBAC 103 da ANAC no que diz respeito a não invadir os espaço aéreo condicionado a outras aeronaves, a não sobrevoar grandes aglomerações de pessoas, não alijar objetos em voos, voar entre o nascer e o pôr do sol e outras regras que envolvam a segurança do voo e de terceiros.
  • GPS / Telefone com APP - Fundamental para a marcação das distâncias e altitudes, Fique atento em carregar as baterias, ter um equipamento de backup marcando seu voo, de preferência um GPS do tipo Flymaster o APP do seu telefone.
  • Sempre manter pessoas em solo avisadas do seu voo, seu percurso e com seu telefone.
  • Um dispositivo de localização via satélite do tipo SPOT é desejável.
  • Para voos de longa duração, teste detalhado dos sistemas de abastecimento extra de combustível, lembre-se, não é seguro estar em voo com vazamentos de gasolina.  
  • Água, algum alimento, agasalhos de voo, óculos escuros.
  • Paraquedas reserva.

Espero que essas informações sejam úteis, arregaçar as mangas e bora começar a trabalhar no próximo recorde!

Sempre bom lembrar:

Apenas Voe!

Fontes: Site da FAI e CIMA  - https://www.fai.org/
Site do Atleta Ramon Morillas - https://www.ramonmorillas.com/
Site do CAB - https://www.cab.org.br/
Site da CBPM - http://cbpm.esp.br/
Site da CBVL - https://www.cbvl.esp.br/

 

Comentários

Escreva um comentário antes de enviar

Houve um erro ao enviar comentário, tente novamente

Por favor, digite seu nome
Por favor, digite seu e-mail
Erick
Erick👏👏👏
Responder

Escreva um comentário antes de enviar

Houve um erro ao enviar comentário, tente novamente

Por favor, digite seu nome
Por favor, digite seu e-mail
Chama no whats!
Chama no whats!

Escola Rio Paramotor

online

Olá! Como posso ajudá-lo?

envia ao whatsapp