Viajando de avião com o paramotor

Blog | 5 | 2 | 10/05/2021

Viajar para voar de paramotor é o que melhor você pode fazer com ele. Conhecer pelo alto lugares que antes você só passeava a pé é um dos motivos que me fascinam nesse esporte.

Mas viajar com o paramotor dá muito trabalho! Hoje o blog se destina a te ajudar nessa tarefa, siga sua trip com seu motor mas fique atento a todos os detalhes!

Viajando de avião com o paramotor - 2

Primeiramente LIMPE SEU PARAMOTOR COM MUITO CAPRICHO:

Até começar a limpar seu equipamento a impressão que você tem é de que ele está limpinho e que a tarefa será simples, mas não é bem assim, só de colocar seu paramotor em um local mais fechado você vai notar que ele exala um cheiro de queima de combustível. A limpeza deve se concentrar fortemente no tanque de combustível e linhas. Lave seu tanque com água, utilize também um pouco de álcool, não esqueça de esvaziar totalmente as linhas de combustível, quando um pouco de gasolina derrama na bagagem mesmo em pouca quantidade isso já pode atrapalhar seu embarque. Capriche bastante na limpeza do tanque, linhas e escapamento. Peça a alguém que não esteve em todo o processo com você para apreciar e te dizer se ainda sente cheiro de combustível / queima.

DESMONTE SEU PARAMOTOR com atenção a alguns detalhes:

Você provavelmente vai embarcar com seu paramotor com 2 bagagens de 23 quilos. Esses 46kg precisam dar para todo o transporte, e em geral são suficientes! Separe seu paramotor em alguns kits, em geral você vai desconectar a selete do chassi, desmontar o chassi e hélice e preferencialmente você deve retirar o escapamento e tanque de combustível e separar esses kits nas malas. Um kit deve conter o chassi com o bloco do motor e acessórios como paraquedas reserva por exemplo e o outro kit com tanque, escapamento, selete e partes da estrutura. Muito importante você notar que a mala que vai o chassi com o motor deve ser uma mala especial, de cerca de 1.10m de altura por 40cm de largura pois o chassi em geral não cabe em malas padrão. Seja também muito criterioso na embalagem das peças. Plástico bolha para isolar todas as pontas e arestas com bastante atenção para não haver danos no transporte assim como manter um ótimo isolamento de eventuais odores. Essa separação em kits tem dois objetivos claros, um é separar os pesos nas malas, e o outro é descaracterizar um pouco o transporte de um motor a combustão.

Viajando de avião com o paramotor - 4

Você deve dobrar sua asa com compactação máxima. Cuide dessa dobragem para não causar qualquer dano ao equipamento mas elimine o ar dentro do velame de forma a conseguir colocar sua asa em uma bagagem de mão, aquela malinha pequena.

A sua mochila pode contar alguns itens de voo tranquilamente como cabos de rádio, capacete, o paraquedas reserva se for o caso. Não leve ferramentas e nem metais longos ou pontiagudos da estrutura do seu motor com você no avião, você pode ter problemas. Assim como as cápsulas de CO2 dos seus equipamentos de salvatagem, esses devem ser colocados o mais disfarçados possível dentro da bagagem a ser despachada. Como você vai levar seus pertences pessoais praticamente na sua mochila, use a mochila do seu parapente para isso, elas costumam ser enormes.

É fundamental que a companhia aérea caso for fiscalizar sua bagagem esteja ciente de que você não tem qualquer traço de combustível e ao mesmo tempo de que o paramotor não está bem caracterizado, portanto, desmonte no mínimo as partes sugeridas e se for abordado utilize argumentos como, "eu levo meu parapente" "sou praticante de voo livre" "estou indo / voltando para participar de um evento de voo livre" evite termos relacionados a "motor" "óleo" ou "gasolina".


Viajando de avião com o paramotor - 6

Dê preferência para despachar sua bagagem em grupos de pilotos, toda aquela bagagem e toda aquela bagunça fazem os funcionários da companhia aérea a despachar toda a bagagem rapidamente sem muitas perguntas. Caso seja abordado, jamais tenha uma postura de irritação porque o fato é que se eles caracterizarem a mala como arriscada ou perigosa você tem sérias chances de perder seu voo, e isso não acontece nos voos nacionais a não ser que você negligencie esses detalhes.

Lembre-se de guardar todos os itens usados no transporte do seu paramotor para o desmonte da volta. Sacos bolha, um rolo de fita adesiva, adquira novos produtos de limpeza semelhantes aos que você utilizou na ida e tenha o mesmo cuidado e capricho na volta, tudo igualzinho! Esse trabalhão compensa, eu posso te garantir isso, voar de paramotor por lugares especiais do nosso Brasil transportando tudo com capricho é demais, você vai ver!

Lembre-se, apenas voe.

Comentários

Escreva um comentário antes de enviar

Houve um erro ao enviar comentário, tente novamente

Por favor, digite seu nome
Por favor, digite seu e-mail
Pedro Junior
Pedro Junior👏👏👏👏
Murad
MuradFui ao México com muita vontade de levar meu paramotor. Tentei ligar para amigos e conhecidos e no final não fiquei seguro para levar o equipamento. Seu texto foi bem didático e motivador! Parabéns! Mas posso dizer que mesmo assim ainda estou tentado a enfrentar 2 a 3000km de carro e evitar possíveis surpresas.
Chama no whats!
Chama no whats!

Escola Rio Paramotor

online

Olá! Como posso ajudá-lo?